Sexta-feira, 10/05/2019 

PAI PRENDE FILHA DE 3 ANOS EM CADEIRINHA E ATEIA FOGO NO VEÍCULO 

Ele estava em disputa judicial pela guarda de menina; crime chocou os EUA 

Do Correio 

Martin disputava a guarda de Zoey com a ex-mulher (Foto: Reprodução)

A morte de uma menina de 3 anos pelo próprio pai, em Nova York, chocou os Estados Unidos pelo nível de crueldade da ação. Segundo as autoridades locais, o pai colocou a filha dentro do carro, a prendeu na cadeirinha, trancou e ateou fogo no veículo.

A polícia afirmou que Martin Pereira estava em uma disputa judicial com a ex-mulher pela guarda de Zoey Pereira, que chegou a ser socorrida imediatamente, mas não resistiu às queimaduras. A morte foi confirmada no hospital.

Testemunhas contaram que o pai jogou gasolina e colocou um vasilhame com mais líquido inflamável no banco de trás, onde estava a criança.

A polícia ainda investiga se ele também tentou se matar. Isso porque, uma das testeminhas viu o suspeito sair em chamas do carro e o ajudou com um cobertor.

Nessa hora, os bombeiros chegaram e o suspeito conseguiu fugir.

Martin foi encontrado em um parque só de cuecas tentando encontrar água para diminuir a dor. Em seguida, também foi encaminhado ao hospital.

De acordo com o New York Post, ele foi preso e está sob custódia da polícia enquanto se recupera.

“Ele matou um bebê. Queimou ela viva. Isso não é um ser humano, é um animal. Covarde”, disse uma tia da menina à publicação.


Segunda-feira, 06/05/2019 

41 PESSOAS MORREM APÓS POUSO FORÇADO DE AVIÃO NA RÚSSIA

Incêndio em aeronave da companhia russa Aeroflot deixou 41 pessoas mortas neste domingo (5). Recuperação dos dados deve levar de duas a quatro semanas, segundo autoridades


Do G1 

Os serviços de resgate encontraram nesta segunda-feira (6) as duas caixas-pretas do avião que fez um pouso de emergência e pegou fogo no Aeroporto Internacional de Sheremetievo, em Moscou, no domingo (5). Segundo o ministro dos Transportes russo, Yevgeny Ditrikh, 41 pessoas morreram e 37 sobreviveram, sendo 6 delas em estado grave.

Imagens mostram incêndio no avião da Aeroflot no aeroportode Moscou — Foto: Riccardo Dalla Francesca via AP

A bordo do avião modelo Sukhoi Superjet 100, de fabricação russa, estavam 78 pessoas, dentre elas cinco tripulantes. Entre os mortos há pelo menos duas crianças, de acordo com o Comitê de Instrução da Rússia.

"As duas caixas-pretas, o registrador de vozes e o dos parâmetros de voo, foram recuperados e entregues ao Comitê Interestatal de Aviação. O seu estado permite a leitura de dados", anunciou uma fonte dos serviços de emergência citada pela agência "Interfax".

A fonte acrescentou que o trabalho para recuperar os dados das caixas-pretas pode levar entre duas e quatro semanas.

A aeronave, pertencente à companhia russa Aeroflot, tinha decolado de Sheremetievo no domingo às 18h02 (horário local, 12h02 em Brasília), mas menos de meia depois o avião retornou ao aeroporto, onde realizou uma aterrissagem de emergência. Ao chegar, o avião com seus tanques de combustível cheios, colidiu com a pista e explodiu em chamas.

O avião, do modelo Sukhoi Superjet 100, "enviou um sinal de emergência logo após a decolagem, fez uma primeira tentativa fracassada de pouso de emergência e depois, no segundo, atingiu o solo com a fuselagem". A informação é de uma fonte do aeroporto citada pela Interfax. De acordo com a agência Ria Novosti, um problema elétrico teria causado um incêndio no meio do voo.

Um vídeo mostra que, no momento em que a aeronave toca o solo, ainda não há incêndio aparente. O fogo começa depois que o trem de pouso é danificado. Outra gravação, feita por um passageiro, mostra o fogo visto de dentro da cabine.

Veja um vídeo: 


Sexta-feira, 26/04/2019 

COM AS DIMENSÕES MENCIONADAS NA BÍBLIA, ARCA DE NOÉ DE 100 MILHÕES DE DÓLARES É INAUGURADA NOS EUA 

O parque temático religioso Ark Encounter, em Williamstown, no estado de Kentucky, nos Estados Unidos inaugurou, na última quinta (7), uma Arca de Noé construída com as exatas dimensões especificadas no Antigo Testamento

Da Veja 

O parque temático religioso Ark Encounter, em Williamstown, no estado de Kentucky, nos Estados Unidos inaugurou, na última quinta (7), uma Arca de Noé construída com as exatas dimensões especificadas no Antigo Testamento: 137 metros de comprimento, 23 metros de altura e 14 metros de largura. Os 8 000 metros cúbicos de madeira somaram um investimento de 100 milhões de dólares (cerca de 330 milhões de reais).

Para a Answers in Genesis, empresa por trás do projeto, a construção da arca vai presentear a humanidade com um símbolo palpável da proteção contra perigos apocalípticos. Em seu interior, estão réplicas de animais em tamanho real, incluindo dinossauros, cujas referências não fazem parte da Bíblia.

Os funcionários do parque tiveram que declarar por escrito, em contrato, sua fé cristã. Eles devem, também, reconhecer a Bíblia como autoridade suprema. Os ingressos para visitar o local custam 4o dólares (R$ 132) para adultos e 28 dólares (R$ 92) para as crianças.

Veja mais fotos da réplica incrível: 


Quinta-feira, 25/04/2019 

MÉDICO RUSSO MATA E DESMEMBRA NAMORADA AO DESCOBRIR, NA CAMA, QUE ELA HAVIA FEITO MUDANÇA DE SEXO 

Segundo a Justiça da Rússia, o assassino pode ser detido por até 20 anos, isso se for condenado pelos crimes de assassinato e mutilação de cadáver

Do último Segundo (Ig)

Transexual é morta pelo namorado quando ele descobriu que ela fez cirurgia para mudança de gênero

Um médico russo reagiu com violência extrema, assassinou, desmembrou e chegou a cozinhar partes do corpo da namorada ao descobrir que ela era uma pessoa transgênero . O crime aconteceu na última semana, na cidade de Kursk, quando o casal foi para a cama ter relações pela primeira vez.

De acordo com as informações publicadas pelo Daily Mail , Mikhail Tikhonov, de 27 anos, estava começando um relacionamento com Nina Surgutskaya, 25 anos. Então, após mais um bom encontro, Nina convidou-o pela primeira vez para ir ao seu apartamento.

No local, o casal chegou às preliminares, mas o clima romântico acabou no exato momento em que o médico russo notou que a mulher com quem se relacionava já havia passado por uma cirurgia de mudança de sexo . A notícia despertou uma reação assassina em Tikhonov, que matou a namorada ainda na cama.

No local, o casal chegou às preliminares, mas o clima romântico acabou no exato momento em que o médico russo notou que a mulher com quem se relacionava já havia passado por uma cirurgia de mudança de sexo . A notícia despertou uma reação assassina em Tikhonov, que matou a namorada ainda na cama.

Á polícia, o russo admitiu que estrangulou a namorada por descobri-la transexual . O corpo da vítima foi desmembrado e escondido. O assassino chegou ainda a cozinhar algumas partes dos restos mortais de Nina no forno que existia na cozinha dela e a levar outras partes para a sua própria casa.

Imagem chocante dos restos mortais de transexual brutalmente assassinada por médico russo 

O médico foi detido a partir das investigações, que começaram quando a mãe de Nina notou o seu desaparecimento. Em depoimento, o assassino negou que tenha flertado com o canibalismo e afirmou que cozinhou partes do corpo para secá-las e, assim, evitar que o cheiro chamasse a atenção dos vizinhos.

Segundo a Justiça russa , o assassino pode ser detido por até 20 anos, isso se for condenado pelos crimes de assassinato e mutilação de cadáver.

A Rússia adere às definições da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre pessoas transgênero. Até junho de 2018, o órgão considerava o transgenerismo uma doença mental, semelhante à esquizofrenia. Hoje, entende a condição como “outra versão da norma”, embora o ciclo vicioso permaneça.

O preconceito com os transgêneros na Rússia segue muito forte. Apesar do relacionamento entre pessoas do mesmo sexo não ser crime no país desde 1993, os russos ainda possuem reações homofóbicas à comunidade LGBT como um todo. 



Terça-feira, 23/04/2019 

APÓS 26 ANOS PRESO INJUSTAMENTE, MULHER SALVOU HOMEM DO CORREDOR DA MORTE 

Cristina Bordé passou 19 anos tentando provar inocência de agricultor mexicano condenado à morte nos EUA por estupro e assassinato de bebê de 21 meses após depoimentos de médicos que não sabiam de detalhe importante


Do G1 

Cristina Bordé e Vicente Benavides, pouco antes do momento em que ele deixou a cadeia — Foto: Arquivo pessoal (via BBC)

Cristina Bordé e Vicente Benavides, pouco antes do momento em que ele deixou a cadeia — Foto: Arquivo pessoal (via BBC)

Quando viu os guardas da emblemática Penitenciária Estadual de San Quentin (Califórnia) liberando seu cliente, a advogada Cristina Bordé começou a chorar.

Naquele dia, 19 de abril de 2018, ela havia conseguido a libertação de Vicente Benavides, um agricultor mexicano que, em 1993, foi condenado à pena de morte, acusado de estuprar e matar uma menina de 21 meses.

Foi o dia em que Bordé, que tem cidadania colombiana e americana, conseguiu o que considera a maior vitória de sua vida: salvar uma vida.

"Foi um momento extraordinário, que ocorre muito poucas vezes. Quase não consigo achar palavras", diz a advogada, que conversou com a BBC Mundo sobre como conseguiu a libertação de um homem que passou 26 anos preso injustamente.


BOGOTÁ, HARVARD, SAN QUENTIN

Bordé estudou direito nos Estados Unidos, mas fez os estudos escolares em Bogotá, capital da Colômbia.

"Desde pequena queria ser advogada e ajudar, mas não imaginei que terminaria cuidando de um caso de pena de morte", diz ela.

Recém-formada na Universidade de Harvard, a advogada se mudou para a Califórnia e começou a trabalhar numa entidade estatal que atendia pessoas condenadas à morte. Seu primeiro caso foi o do agricultor mexicano Vicente Benavides.
Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, onde Cristina Bordé estudou direito. — Foto: Harvard University/Divulgação

Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, onde Cristina Bordé estudou direito. — Foto: Harvard University/Divulgação

"Comecei em 1999 com uma equipe e começamos a revisar as provas", diz ela.

A sentença havia sido passada seis anos antes, mas, por causa de trâmites burocráticos, essa era a primeira vez que Benavides teria acesso a um advogado para apelar contra sua condenação.

O mexicano insistiu desde o início que era inocente e foi a primeira coisa que disse a Cristina quando a conheceu.

"Não fiz nada com a menina", disse o mexicano à advogada, e ela decidiu acreditar.

O CASO BENAVIDES

O episódio pelo que Vicente Benavides foi condenado ocorreu em novembro de 1991, quando ele tinha 42 anos, na cidade de Delano, na Califórnia.

O fazendeiro estava cuidando da filha de sua namorada à época, que havia ido trabalhar.

Depois de descobrir que a menor tinha conseguido sair do apartamento, encontrou-a muito mal, do lado de fora do prédio onde viviam.

Depois de passar por vários hospitais durante oito dias, seu quadro clínico foi piorando e a pequena morreu de um ataque cardíaco.

A essa altura, o mexicano já estava preso.

Os informes médicos diziam que haviam sido detectadas feridas na região genital e golpes na cabeça e no abdômen, elementos usados para acusar Benavides de estupro e assassinato.

19 ANOS DE LITÍGIO

O julgamento do mexicano começou dia 15 de março de 1993 e terminou em 20 de abril do mesmo ano com a condenação à pena capital em San Quentin, a única prisão da Califórnia que executa pena de morte.

A justiça levou menos de um mês e meio para condená-lo.

"Ele não tinha histórico de violência nem abuso sexual", enfatizou a advogada. "Quando começamos a avaliar as evidências médicas, ficou muito claro que havia sido cometida uma grande injustiça."

O primeiro passo para iniciar a defesa de Benavides foi pedir um habeas corpus. Para isso fizeram uma minuciosa revisão das provas que levaram à condenação.

Descobriram que, no primeiro boletim médico, não foi detectada nenhuma ferida na área genital, como se elas tivessem surgido depois.

"No primeiro hospital tentaram botar um cateter para tirar sua temperatura. Os especialistas com quem falamos disseram que as feridas encontradas na genital foram resultado disso", diz Bordé.

A partir daí, pediram que especialistas analisassem as provas e os testemunhos dados ao júri. "Todos os que consultávamos diziam que a causa da morte indicada pelo patologista que participou do julgamento era anatomicamente impossível. Ele disse coisas completamente falsas", diz ela.

O patologista declarou que a bebê havia morrido em consequência dos ferimentos anais, e outros médicos testemunharam que os ferimentos teriam sido causados por violência sexual.

Maurice Possley, pesquisador de uma organização americana que acompanhou o caso, diz que a equipe da advogada se baseou no argumento de que a condenação havia sido feita com base em testemunhos médicos falsos, que a polícia e a promotoria haviam omitido evidências e que os promotores haviam apresentado argumentos incorretos.

Quase todos os médicos que testemunharam no julgamento voltaram atrás e se retrataram, dizendo não terem visto os boletins médicos completos que indicavam que não havia evidências de abuso sexual quando a bebê foi examinada no primeiro hospital.

Eles disseram reconhecer que seus ferimentos genitais podem ter sido causados durante o tratamento médico.

Bordé e sua equipe apresentaram em 2007 um documento de 395 páginas para tentar provar a inocência do cliente.

E foi esse documento que acabou sendo chave para que um juiz da Suprema Corte da Califórnia decidisse absolver o fazendeiro mexicano em 2018 e determinar sua libertação.

26 ANOS DE PRISÃO SEM CULPA


San Quentin (na foto) é a única prisão da Califórnia que executa pena de morte — Foto: Stephen Lam/Reuters

San Quentin (na foto) é a única prisão da Califórnia que executa pena de morte — Foto: Stephen Lam/Reuters

Vicente Benavides passou um ano e meio preso antes de ser condenado, esperou mais cinco anos até que a justiça lhe atribuísse um advogado com quem pudesse apelar a sentença e levou 26 anos até recuperar sua liberdade, aos 68 anos.

"Isso é típico para pessoas que não têm dinheiro. Os tribunais têm muitos casos que carecem de provas", diz Bordé.

A colombiana sabia das dificuldades em defender Benavides e conseguir a absolvição de um condenado à pena de morte.

Entre 1979 e 2019, apenas quatro condenados à pena de morte foram absolvidos e liberados na Califórnia. Antes do agricultor, o último caso havia sido no ano 2000.

Desde 1967 até hoje houve 122 absolvições de pessoas condenadas à morte nos Estados Unidos.

O mais recente foi Benavides, que agora vive em algum povoado do México acompanhado de sua família e amigos.

Em vez de dar entrevistas, ele prefere contar sua história e "recuperar o tempo perdido".


Terça-feira, 16/04/2019 

POR R$ 860 HOMEM AMPUTA PÊNIS DE COLEGA QUE BUSCAVA FAMA ONLINE 

Apesar do ato ter acontecido com consentimento da vítima, autor do procedimento foi detido pela polícia de Zaragoza, na Espanha 

Do R7 

Um britânico de 33 anos pagou o equivalente a R$ 860 para o colega de quarto amputar o pênis dele. Apesar do consentimento da vítima, o autor do procedimento, de 29 anos, acabou preso. 

O crime aconteceu no início de março em Zaragoza, na Espanha. Segundo tabloide The Sun, o britânico filmou a amputação para compartilhar o vídeo num app de relacionamento, com o objetivo de "encontrar alguém". 

O jovem do membro amputado foi encontrado pela polícia vagando ensanguentado pelas ruas da cidade. 

Ao ser encaminhado ao hospital, as autoridades abriram investigação e chegaram ao apartamento da vítima, onde encontraram o órgão sexual do rapaz escondido em um saco plástico. 

O pênis foi levado ao hospital, mas não há informações se foi "reconectado". Apesar de ter assegurado que havia cometido o ato sozinho, os agentes encontraram indícios de que o britânico recebeu auxílio de uma segunda pessoa.

Segundo o jornal Heraldo de Aragón, ao ser detido, o colega do amputado tentou alegar insanidade, o que foi descartado por um psiquiatra. 


Segunda-feira, 08/04/2019 

PAÍS ASIÁTICO APROVA MORTE POR APEDREJAMENTO PARA HOMOSSEXUAIS E ADÚLTEROS 

Novo código penal do sultanato de Brunei, no sudeste da Ásia, foi baseado na sharia, lei islâmica criticada por entidades defensoras dos direitos humanos

Imagem ilustrativa 

Do IG 

O sultanato de Brunei, localizado no sudeste da Ásia, começará, a partir da próxima semana, a punir "crimes" como a homessexualidade e o adultério com morte por apedrejamento em praça pública.

O novo código penal do país, que entra em vigor na próxima quarta-feira (3) foi anunciado pelo sultão Hassanal Bolkiah em 2013 e ainda prevê a amputação de membros como punição para roubos e furtos. As leis valem para crianças e turistas. A homossexualidade já era considerada um crime no pequeno sultanato, mas não havia pena capital. 

O código penal de Brunei foi baseado na sharia, conjunto de leis islâmicas que são consideradas extremistas por especialistas e defensores dos direitos humanos. Apesar de cerca de um terço da população de Brunei não ser de religião muçulmana, eles também estão sujeitos à sharia.

A Anistia Internacional divulgou um comunicado oficial e apelou para que Brunei "trave imediatamente os seus planos para a aplicação de punições perversas no seu Código Penal, em conformidade com as suas obrigações em termos de direitos humanos". Eles também afirmaram que os outros paíse devem "condenar urgentemente a decisão do Brunei de pôr em prática estas penas cruéis". 

Na época da aprovação da lei, o sultão Hassanal Bolkiah se mostrou incomodado com as críticas da comunidade internacional. "Não espero que outras pessoas a aceitem e concordem com ela, mas seria suficiente que respeitassem a nação da mesma forma que o nosso país as respeita", disse. Nos últimos anos, o país tem orbitado cada vez mais para o extremismo religioso. O país proíbe totalmente a venda bebidas alcoólicas e mulheres não podem engravidar fora do casamento. Pessoas que "falhem" em rezar às sextas-feiras também podem ser presas no sultanato. 

O sultão de Brunei tem controle total sobre o poder executivo do país e está no poder desde 1967. Ele é o monarca a mais tempo no poder, atrás apenas da rainha da Inglaterra, Elizabeth II. Bolkiah também é conhecido como um dos políticos mais ricos do mundo e chegou a ser declarado a pessoa mais rica do planeta em 1997, segundo a revista Forbes. Naquele ano, o sultão tinha uma fortuna estimada em 38 bilhões de dólares.

Fonte: Último Segundo - iG @ https://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2019-03-30/pais-asiatico-aprova-morte-por-apedrejamento-para-homossexuais-e-adulteros.html



Segunda-feira, 01/04/2019 

ÔNIBUS PEGA FOGO E DEIXA PELO MENOS 20 MORTOS NA CAPITAL DO PERU 

Outras 8 pessoas ficaram feridas, segundo a polícia local

Do G1 

Pelo menos 20 pessoas morreram e outras 8 ficaram feridas, neste domingo, quando um ônibus, de forma repentina, pegou fogo, em Lima, capital do Peru, de acordo com informações da Polícia Nacional peruana (PNP).

Ônibus pega fogo e deixa pelo menos 16 mortos em Lima, no Peru — Foto: Reprodução/Reuter

O incêndio aconteceu por volta das 19h30 (horário local, 21h30 de Brasília) em um coletivo da empresa Sajy Bus que estava na estação rodoviária e se preparava para cobrir a rota entre Lima e Chiclayo.

Quando estava próximo de deixar o local, o ônibus começou a pegar fogo na parte traseira, onde está o motor, e rapidamente as chamas tomaram todo o veículo, segundo a versão dada por algumas testemunhas a veículos de imprensa locais.

A maioria das vítimas morreu no primeiro andar do ônibus ao tentar escapar do incêndio, mas apenas alguns passageiros conseguiram fugir pelas janelas laterais. O segundo andar do veículo ficou completamente destruído.

O fogo já foi controlado pelos bombeiros, que transferiram oito unidades até a terminal de ônibus de Fiori, uma estação rodoviária informal que funciona em frente ao Terminal Norte, no distrito de San Martín de Porres.

Os feridos foram transferidos para a clínica Cayetano Heredia, que fica perto do local da tragédia.

"Os corpos estão carbonizados. Esperemos que as investigações possam determinar a causa deste lamentável incêndio", comentou Mario Casaretto, chefe do Corpo de Bombeiros.

As autoridades ainda não conseguiram encontrar o motorista do ônibus, cuja porta da cabine está aberta.


Quinta-feira, 28/03/2019 

BOMBEIROS DE BRUMADINHO VÃO AJUDAR NAS OPERAÇÕES EM MOÇAMBIQUE 

O país ficou devastado após a passagem do ciclone Idai 


Do SBT 

Bombeiros que participaram no resgate das vítimas de Brumadinho vão ajudar nas operações de emergência em Moçambique.

Imagem ilustrativa 

O país ficou devastado depois da passagem do ciclone Idai, que deixou centenas de mortos e desaparecidos.

Nessa quarta-feira (27), autoridades de Moçambique confirmaram os primeiros casos de cólera na área mais atingida pela tempestade.Além de mais de dois mil casos de diarréia aguda.

O governo local diz que vai aumentar os esforços para atender a população. Cerca de quinhentas mil pessoas estão sem água desde a passagem do ciclone. 

Assista a matéria: 


Quarta-feira, 27/03/2019 

MENINAS DO REINO UNIDO TÊM OS SEIOS QUEIMADOS A FERRO PARA ‘ADIAR A PUBERDADE’ 

Estima-se que mais de mil meninas tiveram os seios queimados no Reino Unido; normalmente são as mães que usam pedras, colheres ou ferro para evitar que sejam 'sensualizadas' 

Normalmente são as mães que queimam e amarram os seios das filhas

BBC NEWS BRASIL/Getty Images

Do R7 

Simone teve os seios queimados aos 13 anos. Kinaya passou pelo mesmo aos 10. Os nomes das meninas são fictícios, mas suas histórias, não. 

As duas vivem no Reino Unido e são de famílias de origem africana, onde a prática de queimar a ferro seios de adolescentes, na tentativa de atrasar seu crescimento, é muito comum em algumas regiões.

"Minha mãe dizia que se (meus seios) não fossem queimados a ferro, os homens iriam começar a se aproximar de mim, buscando sexo", conta Kinaya.

Normalmente é a própria mãe quem queima o peito das filhas. Usam uma pedra, uma colher ou até mesmo um ferro de passar quentes para achatar os seios das jovens na puberdade.

A prática pode se repetir ao longo de meses.

"O tempo não apaga esse tipo de dor. Você não pode chorar. Se você chora, dizem que você envergonha a família por não ser uma garota forte", relata Kinaya.

Estima-se que mais de mil meninas tiveram os seios queimados dessa forma no Reino Unido. A prática está sendo questionada e o Sindicato Nacional de Educação britânico alerta que as escolas britânicas são obrigadas a proteger as meninas desse tipo de abuso. Para o governo, professores têm obrigação de comunicar a prática.

'Kinaya' não deixou que a filha passasse pelo mesmo sofrimento que passou

'Kinaya' não deixou que a filha passasse pelo mesmo sofrimento que passou

BBC NEWS BRASIL

Kinaya já é adulta e tem filhas. Quando a mais velha completou 10 anos, a mãe dela sugeriu submetê-la à prática. "Eu disse não, não, não. Nenhuma filha minha vai passar pelo que eu passei. Eu ainda vivo com o trauma".

Ela mudou-se para longe da família, temendo que seus parentes fossem querer queimar o peito das filhas à força, sem a autorização dela.

No programa matinal Victoria Derbyshire, da BBC, uma mulher relatou que só descobriu que o que fizeram com os seios dela não era normal durante uma aula de educação física. Na hora de trocar de roupa, no vestiário, reparou que tinha algo de errado com ela.

Mas os professores nunca repararam, nem mesmo quando ela parou de frequentar as aulas de educação física.

"Se o meu professor soubesse, se tivesse treinamento, eu poderia ter tido a ajuda que eu precisava enquanto ainda era criança", relatou, contando que a irmã dela também teve os seios queimados aos oito anos.

Simome também contou sua história ao programa Victoria Derbyshire. Ela teve os seios queimados aos 13 anos, quando a mãe descobriu que ela era gay.

"Minha mãe achava que, talvez, eu fosse atraente por causa dos meus seios. Então, se ela conseguisse achatá-los, eu seria feia e ninguém ia me admirar", relatou.

Por meses, os seios de Simone foram queimados. Ela foi obrigada a usar uma faixa apertando o peito. "Às vezes era difícil respirar", contou.

Uma pedra ou uma colher aquecidas no fogo são, normalmente, usados para queimar os seios de meninas na puberdade

Uma pedra ou uma colher aquecidas no fogo são, normalmente, usados para queimar os seios de meninas na puberdade

BBC NEWS BRASIL/Getty Images

Anos depois, ela teve um bebê com o homem com quem foi forçada a se casar.

Amamentar se transformou em algo mais difícil do que normalmente é. "O leite não sai normalmente, parece que tem um nó dentro. Acho que tive alguns nervos comprometidos".

Crime escondido

No Reino Unido, não há um crime especifico para quem queima os seios a ferro. Mas o governo encara a prática como abuso infantil e informa que quem comete o ato pode ser processado.

A enfermeira Angie Marriott, que já trabalhou com ginecologistas e hoje dá palestras para polícia de Cheshire, no Reino Unido, afirma que a prática é mais comum do que se imagina no país e que existe subnotificação.

Ela descreve o problema como um crime escondido e sensível. Diz que as mulheres têm medo de falar e de sofrerem retaliação das suas comunidades. "Sei o que está acontecendo porque pessoas já se confidenciaram comigo e disseram que era a primeira vez que estavam falando sobre o assunto. Tinham vergonha", conta a enfermeira.

Simone ainda carrega as cicatrizes dos abusos aos quais foi submetida. Ela quer aumentar a consciência das pessoas sobre o que está acontecendo.

"Para mim foi, no mínimo, abuso. Machuca, te desumaniza", disse.

A enfermeira Angie Marriott diz que as mulheres têm medo de falar sobre a prática

A enfermeira Angie Marriott diz que as mulheres têm medo de falar sobre a prática

BBC NEWS BRASIL

Kiri Tunks, do Sindicato Nacional da Educação do Reino Unido, pede que professores e funcionários de escolas prestem mais atenção aos sinais.

Kicky Morgan, membro do Parlamento britânico, também se envolveu com o tema. Ela diz que é preciso treinar professores e pessoas que trabalham com jovens para que fiquem cientes de que o problema é real e acontece no Reino Unido.

"É preciso abordar o tema, falar sobre ele e parar com a prática", afirma Morgan.


Sábado, 23/03/2019 

PAI VENDE SUA FILHA DE UM ANO POR R$ 34 MIL PARA PAGAR DÍVIDAS DE JOGO ONLINE


Informações: Daily mail 

Um homem foi preso por vender sua filha por R$ 34 mil para liquidar sua dívida de jogo online. O pai foi identificado como Jiang. 

Divulgação Daly Mail

De acordo com site britânico Daily Mail, Jiang disse para sua esposa que estava levando a filha para a casa da avó em novembro do ano passado. No entanto, depois de não ter notícias de sua filha por três meses, a esposa de Jiang começou a desconfiar do paradeiro da menina.

Toda vez que ela perguntava sobre sua filha, Jiang só dava desculpas diferentes para justificar sua ausência. Depois de três meses, sua esposa resolveu verificar o telefone do marido depois que ele o deixou em casa.

Ela então descobriu que seu marido estava se comunicando com um casal de Zhoushan, Zhejiang, na China e que ele estava planejando vender sua filha para esse casal. Ela rapidamente voou para ver sua sogra e ficou chocada depois que lhe disseram que sua filha havia sido levada semanas atrás. 

Depois que a mãe relatou o caso, as autoridades começaram a procurar por Jiang que havia desaparecido. Eles finalmente encontraram Jiang em um hotel em Guiyang e imediatamente o prenderam por suspeita de tráfico humano em meio a investigações em andamento.  

Jiang admitiu à polícia que teve que vender a filha porque estava desempregado e não podia pagar sua dívida de jogo online no valor de 60 mil yuanes (cerca de R$ 34 mil). Segundo o pai, após ele ver um post on-line sobre adoção infantil, ele encontrou em contato com o casal e estava disposto a vender sua própria filha a eles pelo preço mencionado acima.

O homem também mentiu para o casal e disse que ele estava vendendo a filha porque sua esposa havia se divorciado dele e que ele era pobre demais para criá-la sozinho. Depois de rastrear os compradores, a criança foi finalmente encontrada e levada para casa para se reunir com sua mãe na última sexta-feira. O pai da menina foi preso e o caso está sendo investigado.


Quinta-feira, 21/03/2019 

NA COLÔMBIA BEBÊ PASSA POR CIRURGIA CESARIANA UM DIA APÓS O NASCIMENTO, PARA RETIRADA DE "GÊMIO PARASITA" 

Um dia após seu nascimento, Itzamara foi submetida a cirurgia para retirada de gêmea parasita que se desenvolveu em seu abdômen, um raro evento que ocorre a cada 500 mil nascimentos


Do R7 

Mónica Vega estava no sétimo mês de gestação quando o médico notou algo muito raro em um exame de ultrassom. As imagens mostravam dois cordões umbilicais, mas Mónica não estava grávida de gêmeos.

Especialistas explicam que o raro fenômeno "feto in fetus" acontece quando o óvulo fecundado se divide depois da segunda semana e não na primeira, como acontece no caso de gêmeos idênticos

Era sua própria bebê, Itzamara, que carregava um feto no abdômen. O feto carregando um feto foi identificado em Barranquilla, na Colômbia.

Especialistas calculam que a probabilidade desse tipo raro de gravidez é de uma a cada 500 mil nascimentos.

O cirurgião Miguel Parra contou à Rádio Caracol que esse fenômeno é conhecido como fetus in feto e, se não for identificado a tempo, pode colocar em risco a gravidez.

O médico explica que o irmão gêmeo se desenvolve dentro do outro, em vez de crescer no útero da mãe. Esse tipo de gravidez normalmente é gerada a partir de um único zigoto, formado por um óvulo e um espermatozoide.

Quando a estrutura se divide na primeira semana, se formam gêmeos idênticos. E essa estrutura se divide na segunda semana, são formados gêmeos siameses - fenômeno que acontece em uma a cada 200 mil gestações.

No caso de Mónica, a célula se dividiu depois da segunda semana. "É um dos casos mais estranhos que vemos em medicina fetal. As células que iriam formar as gêmeas não se dividiram no momento adequado. Por isso, uma desenvolveu enquanto outra ficou dentro da irmãzinha", explica o médico.

Gêmeo 'parasita'

Miguel Parra diz que toda estrutura viva precisa de nutrientes e oxigênio para viver. No caso de Itzamara, ela usava o cordão umbilical e a placenta da mãe para se desenvolver.

Já o feto dentro dela não tinha acesso à placenta, portanto extraía nutrientes e oxigênio da irmã. Parra explica que o pequeno feto não tinha cérebro nem coração. O sangue era bombeado por meio do coração da irmã gêmea.

"Se não tivesse sido diagnosticada a tempo, a menina poderia ter crescido durante anos com esse feto parasita dentro de seu abdômen", diz o médico.

Normalmente, esse fenômeno raro é descoberto após o nascimento; o caso de Itzamara é uma das poucas vezes em que foi detectado ainda no período do pré-natal.

"É como ter um grande parasita. Esse parasita pode te enfraquecer e desnutrir, também pode prejudicar alguns de seus órgãos", diz Parra.

A equipe médica submeteu Mónica a uma cesárea antes da 40ª semana de gravidez, já que havia risco de Itzamara ficar cada vez mais fraca por causa da parasita.

A recém-nascida passou por uma cirurgia 24 horas depois de nascer para que o feto fosse removido de seu abdômen. A delicada operação foi bem sucedida, contou o médico.

"Agora ela é uma menina que se desenvolve muito bem, ela se recuperou muito bem de sua cesariana, que aconteceu 24 horas após seu nascimento", disse Parra à rádio Caracol.


Terça-feira, 19/03/2019 

NÚMERO DE VÍTIMAS FATAIS DE CICLONE EM MOÇAMBIQUE E ZIMBÁBUE PASSA DE 180

Presidente moçambicano fala em aproximadamente mil vítimas; 600 mil pessoas foram afetadas e 100 mil precisam ser urgentemente resgatadas. Passagem de ciclone na quinta deixou mais de 180 mortos nos dois países

Do G1 

O número de mortos após a passagem do ciclone Idai por Moçambique e Zimbábue deve "crescer significativamente", alertou a Cruz Vermelha nesta terça-feira (19). O presidente moçambicano, Filipe Nyusi, disse em entrevista para uma rádio estatal que o número de vítimas pode chegar a mil.

Nomatter Ncube senta-se com seus filhos diante de sua casa destruída pela passagem do ciclone Idai em Chimanimani, Zimbábue — Foto: Philimon Bulawayo/Reuters

O ciclone atingiu o centro de Moçambique na noite de quinta-feira (14) e avançou rumo ao Zimbábue e o Malaui, destruindo tudo em sua passagem: estradas, escolas, casas, lojas, hospitais e até mesmo uma represa.

O número de mortes confirmadas até segunda-feira (18), segundo balanço divulgado pela agência de notícias Reuters, era de 84 em Moçambique e 98 no Zimbábue, totalizando 182 mortes nos dois países.


O governo disse que 600 mil pessoas foram afetadas e 100 mil precisam de ser urgentemente resgatadas perto da cidade de Beira, a segunda maior de Moçambique, informou a BBC.

De acordo com um comunicado divulgado pelo arcebispo do município, estima-se que cerca de 140 mil famílias tenham tido prejuízos, das quais entre 10% e 20% perderam tudo. Beira e seu arredores ficaram 90% danificados ou destruídos.

Área afetada pelo ciclone Idai em Beira, em Moçambique — Foto: Rick Emenaket/Mission Aviation Fellowship/AFP

"Não temos números claros sobre mortos, mas estamos olhando para áreas enormes que estão debaixo d'água. Estamos vendo quilômetros de aldeias sob vários metros de água", afirmou Gerard Burke, do Programa Mundial de Alimentos da ONU.

IMAGENS DE SATÉLITE

A Cruz Vermelha trabalha com a Nasa e a Agência Espacial Europeia para obter imagens de satélite que possam ajudar no resgate de vítimas.


A vila de Praia Nova é vista em imagem feita por drone em Beira, Moçambique. O local foi um dos mais atingidos pela passagem do ciclone Idai — Foto: Josh Estey/CARE via AP

A vila de Praia Nova é vista em imagem feita por drone em Beira, Moçambique. O local foi um dos mais atingidos pela passagem do ciclone Idai — Foto: Josh Estey/CARE via AP

As três organizações operam juntas para "ter uma visão completa da área e do número de pessoas presas lá", disse à Reuters Caroline Haga, da Cruz Vermelha.


Ciclone tropical Idai — Foto: Rodrigo Sanches/G1

Ciclone tropical Idai — Foto: Rodrigo Sanches/G1



Sexta-feira, 15/03/2019 

ATAQUES A DUAS MESQUITAS DEIXAM MAIS DE 40 DE MORTOS NA NOVA ZELÂNDIA

Quatro suspeitos foram detidos após os ataques contra as mesquitas de Christchurch. Outras 48 foram feridas, sendo que 12 delas estão em estado grave


Do G1 

Ferido é socorrido após ataque em mesquita no centro de Christchurch, na Nova Zelândia, nesta sexta-feira (15) — Foto: Mark Baker/ AP

Ataques a tiros simultâneos contra duas mesquitas na cidade de Christchurch, na ilha sul da Nova Zelândia, deixaram 49 mortos e 48 feridos nesta sexta-feira (15), informou a primeira-ministra Jacinda Ardern. As autoridades ainda não divulgaram as identidades das vítimas e dos assassinos.

RESUMO

  • Ataques a duas mesquitas na Nova Zelândia deixaram 49 mortos
  • 48 pessoas ficaram feridas, sendo 12 em estado grave
  • 4 pessoas foram presas
  • A polícia não informou a identidade dos suspeitos e das vítimas
  • Numa das mesquitas, um homem armado com rifle automáticodisparou contra a multidão
  • Usando uma câmera no capacete, o assassino filmou e transmitiu ao vivo o massacre
  • O Facebook eliminou as contas do criminoso e trabalha para remover cópias do vídeo
  • Na rede, o homem se identificou como um australiano de 28 anos, defensor da extrema-direita e contrário à imigração

Os detidos são três homens (um deles seria australiano) e uma mulher. A polícia local informou, porém, que não está descartada a hipótese de que outros criminosos estejam envolvidos e foragidos. Nenhum dos suspeitos sob custódia estava em listas de observação da polícia.

Os alvos dos ataques foram as mesquitas de Masjid Al Noor, ao lado do Parque Hagley, e de Linwood, que estava lotada com mais de 300 pessoas, reunidas para as tradicionais orações do meio-dia de sexta-feira.

Dos 49 mortos, 48 morreram no local e apenas um chegou a ser socorrido com vida, mas não resistiu. Entre os feridos, há crianças e adultos. O governo informou que 12 dos feridos estão em estado grave e precisaram passar por cirurgias.


Família muçulmana após tiroteio na mesquita Al Noor, em Christchurch, onde foram mortas 41 pessoas — Foto: SNPA / Martin Hunter / Reuters

Família muçulmana após tiroteio na mesquita Al Noor, em Christchurch, onde foram mortas 41 pessoas — Foto: SNPA / Martin Hunter / Reuters

'UM DOS DIAS MAIS SANGRENTOS DA HISTÓRIA'

A primeira-ministra neozelandesa, Jacinda Ardern, definiu o ataque como "um ato de violência sem precedentes na Nova Zelândia" e que esse é "um dos dias mais sombrios e sangrentos da história do país". "Esse tipo de violência não tem lugar na Nova Zelândia".

A dinâmica dos atiradores ainda não está clara. Porém, o primeiro relato de ataque foi na mesquita de Al Noor, na região central da cidade. Um homem com um rifle automático invadiu o prédio 10 minutos após o início das orações, que começaram às 13h30 desta sexta-feira (por volta das 22h30 no horário de Brasília). Quarenta e uma pessoas morreram no local.

Com uma câmera instalada em um capacete, o criminoso conseguiu transmitir o massacre, ao vivo, pelo Facebook. O vídeo mostra que ele atirou indiscriminadamente contra homens, mulheres e crianças enquanto caminhava.

Ahmad Al-Mahmoud, de 37 anos, que rezava quando os disparos começaram, disse ao site Stuff que ele e outros fiéis quebraram vidros de janelas da mesquita para conseguirem escapar.

Segundo testemunhas, o atirador usava capacete, óculos e um casaco em estilo militar. Ele foi descrito como branco, loiro, magro e de baixa estatura.

O criminoso teria divulgado, antes de começar o ataque, um vídeo em que se identificava como um australiano de 28 anos, defensor da ideologia de extrema-direita e anti-imigração. As contas dele Facebook e no Instagram foram removidas. O Facebook afirmou que estava trabalhando para remover as cópias do vídeo.

Christchurch é a capital da região de Canterbury, na ilha sul da Nova Zelândia. É a 3ª maior cidade do país, com mais de 370 mil habitantes.


Ataques em mesquitas na Nova Zelândia — Foto: Juliane Souza/G1

Ataques em mesquitas na Nova Zelândia — Foto: Juliane Souza/G1

APÓS OS ATAQUES

O comissário da Nova Zelândia, Mike Bush, disse que dispositivos explosivos improvisados foram encontrados em um carro, próximo a uma das mesquitas.

Depois dos ataques, os policiais também esvaziaram a Cathedral Square, onde um grupo de estudantes realizava uma manifestação pedindo ações contra o aquecimento global.

As pessoas que moram e trabalham na região foram orientadas a permanecer dentro dos prédios e não circular pelas ruas.

Todas as escolas de Christchurch foram fechadas, e os pais de cerca de 750 alunos, entre crianças e adolescentes, receberam mensagens avisando que seus filhos estavam em segurança.

Várias estradas da cidade foram fechadas e seguem em monitoramento.

A polícia orientou para que todas as mesquitas do país fechassem suas portas até novo aviso.
Ambulâncias em Christchurch — Foto: Rádio Nova Zelândia / AFP Photo

Ambulâncias em Christchurch — Foto: Rádio Nova Zelândia / AFP Photo


Policial escolta fiéis que deixaram uma mesquita no centro de Christchurch — Foto: Mark Baker / AP Photo

Policial escolta fiéis que deixaram uma mesquita no centro de Christchurch — Foto: Mark Baker / AP Photo


Imagem mostra uma arma em veículo do atirador — Foto: AP Photo

Imagem mostra uma arma em veículo do atirador — Foto: AP Photo


Terça-feira, 12/03/2019 

UNIÃO EUROPEIA RESTRINGE USO DO BOEING 737 MAX APÓS ACIDENTE NA ETIÓPIA

Com decisão de agência europeia, número de países que proíbem voos do 737 MAX 8 passa de 30. No domingo, aeronave da Ethiopian Airlines caiu seis minutos depois de decolar da capital etíope, Adis Abeba, matando 157 pessoas


Do G1 

Mais de 30 países e diversas companhias aéreas adotaram, por precaução, restrições ao uso do Boeing 737 MAX 8 depois que esse modelo se envolveu em um segundo acidente em menos de cinco meses. No domingo (10), um avião da Ethiopian Airlines caiu seis minutos depois de decolar da capital etíope, Adis Abeba, em direção a Nairobi (Quênia), matando 157 a bordo.

Cerimônia de entrega do Boeing 737 Max 8 para operação na China — Foto: Thomas Peter/Reuters

No início desta tarde, a Agência de Segurança da Aviação da União Europeia suspendeu os voos com o Boeing 737 MAX 8 e com o 737 MAX 9 – outro modelo semelhante ao que se acidentou na Etiópia.

Para a agência federal de aviação dos Estados Unidos (FAA), "até o momento" não há relação entre a queda do Boeing 737 Max 8 na Etiópia e o acidente com o avião do mesmo modelo da Lion Air, na Indonésia, em 29 de outubro de 2018. As causas do acidente ainda são investigadas.

Além da UE, outros países suspenderam a utilização do 737 MAX 8. Veja a lista:

  • Turquia;
  • Austrália;
  • Omã;
  • Malásia;
  • China;
  • Indonésia;
  • Coreia do Sul;
  • Mongolia.
  • O Boeing 737 MAX 8 entrou em operação comercial no início de 2017. Segundo a Boeing, 350 aeronaves do modelo são operadas por cerca de 50 empresas no mundo.

    COMPANHIAS AÉREAS

    Diversas companhias aéreas, também suspenderam a operação, como a Gol, a única brasileira a possuir esse modelo. Nesta terça-feira, a Norwegian Air e companhia Aerolíneas Argentinas anunciaram a suspensão temporária dos voos de seus cinco aviões desse modelo.

    A decisão da Aerolíneas acontece depois de a associação argentina de pilotos divulgar um comunicado proibindo seus associados de pilotarem esse modelo de aeronave.

    Na segunda, já tinham anunciado a decisão de deixar paradas as aeronaves as companhias: Ethiopian Airlines (Etiópia), Cayman Airways (Ilhas Cayman), a sul-africana Comair, Royal Air Maroc (Marrocos) e Aeromexico.

    AVIÃO NOVO

    O Boeing 737 MAX 8 caiu no domingo (10) perto da cidade de Bishoftu, 62 km a sudeste de Adis Abeba, seis minutos depois de decolar. A aeronave seguia na direção de Nairobi, no Quênia. Os 8 tripulantes e os 149 passageiros que estavam a bordo morreram. Entre os passageiros, estavam cidadãos de mais de 30 países (não havia brasileiros).

    O piloto do voo 302 da Ethiopian Airlines, identificado como Yared Getachew, tinha mais de 8 mil horas de voo. Ele pediu para voltar para o aeroporto após encontrar alguma dificuldade para guiar a aeronave.

    A empresa ressalta que o avião era novo. "Como eu disse, é um avião novo em folha, sem registros de problemas técnicos, comandado por um piloto sênior, e não há nenhuma causa à qual possamos atribuir [o acidente] neste momento", disse o presidente da empresa aérea, Tewolde GebreMariam Medhin.

    Leia mais....


Quarta-feira, 06/02/2019 

INCÊNDIO EM PRÉDIO DEIXA MORTOS EM PARIS; MORADORA É SUSPEITA 

Dez pessoas morreram e 37 ficaram feridas no incêndio que teria sido provocado propositalmente. Moradora do edifício, que já teve problemas psiquiátricos, foi detida.


Do G1 

Dez pessoas morreram e 37 ficaram feridas em um incêndio, aparentemente intencional, em um prédio de Paris, na França, na madrugada desta terça-feira (5), de acordo com o jornal "Le Monde". Uma mulher de 40 anos, moradora do edifício, foi detida por suspeita de ter dado início às chamas por causa de um briga com um vizinho.

No início desta manhã, cerca de 200 bombeiros trabalhavam para controlar o fogo, que começou por volta de 1h no horário local (22h em Brasília) e se alastrou rapidamente.

MORADORES FORAM PARA O TETO

Desesperados, muitos moradores se refugiaram no teto do imóvel, que fica na Rua Erlanger, e gritaram por socorro. A emissora "BFMTV" informou que cerca de 50 pessoas foram resgatadas. Três pessoas morreram ao se atirar das janelas para fugir das chamas.

Por precaução, edifícios próximos foram esvaziados e várias ruas nas redondezas foram bloqueadas. O incêndio só foi contido cinco horas após o início dos trabalhos dos bombeiros.


Bombeiros tentam combater as chamas que atingem prédio em Paris, na França, nesta terça-feira (5)  — Foto: Benoît Moser / Brigada dos Sapeurs-Pompiers de Paris/ via Reuters

Bombeiros tentam combater as chamas que atingem prédio em Paris, na França, nesta terça-feira (5) — Foto: Benoît Moser / Brigada dos Sapeurs-Pompiers de Paris/ via Reuters


BRIGA DE VIZINHOS

A suspeita, identificada pela imprensa francesa como Essia B., foi detida na rua, após dar início ao incêndio no imóvel, enquanto tentava atear fogo ainda em uma lixeira e em um carro.

Alcoolizada, ela explicou aos policiais que havia brigado com o vizinho Quentin, um bombeiro de 22 anos, que mora no edifício há apenas 3 meses.

Quentin contou que, na noite de segunda-feira (4), a música alta que vinha do apartamento da vizinha estava impedindo a namorada e ele de dormir. O casal tentou conversar com ela e convencê-la a baixar o som mas, sem resultado, chamou a polícia.

Os namorados deixaram o prédio por recomendação dos policiais. Mais tarde, quando retornaram e se depararam com a vizinha nas escadas.

O bombeiro disse que mulher ainda tentou quebrar uma janela, derrubar sua porta e que teria colocado pedaços de madeira e papel na entrada do seu apartamento. "Ela me desejou boa sorte, lembrando que eu sou bombeiro e que eu deveria adorar o fogo", contou, de acordo com a Rádio França Internacional (RFI).

Quentin conseguiu salvar a namorada das chamas, acionar os bombeiros e a polícia. O rapaz diz ter retirado várias pessoas do edifício. Em entrevista ao jornal "Le Parisien", ele afirmou que não sabia que a mulher tinha problemas psiquiátricos. "Sou bombeiro e nunca vivi um drama como esse", afirmou.

O procurador de Paris, Rémy Heitz, informou que a mulher detida já teve problemas psiquiátricos. Segundo ele, foi aberta uma investigação por "destruição voluntária por incêndio com consequências fatais".

O edifício de oito andares fica no movimentado 16º distrito da capital francesa. O prédio construído nos anos 1970 fica perto do bosque de Boulogne, do clube de tênis Roland Garros e do estádio Parc des Princes.

REPERCUSSÃO

O presidente francês, Emmanuel Macron, manifestou-se no Twitter. "A França acorda emocionada depois do incêndio na rua Erlanger, em Paris, na madrugada. Meus pensamentos às vítimas. Obrigado aos bombeiros cuja coragem permitiu salvar várias vidas", publicou.

A prefeita da capital francesa, Anne Hidalgo, classificou o balanço de vítimas como "terrível". "Paris está de luto nesta manhã", tuitou.

Em 12 de janeiro, uma explosão provocada por vazamento de gás e um incêndio deixaram quatro mortos e 50 feridos em uma padaria no centro de Paris.


Bombeiros socorrem moradores atingido por incêndio em prédio em Paris, na França, nesta terça-feira (5)  — Foto: Benoît Moser / Brigada dos Sapeurs-Pompiers de Paris/ via Reuters

Bombeiros socorrem moradores atingido por incêndio em prédio em Paris, na França, nesta terça-feira (5) — Foto: Benoît Moser / Brigada dos Sapeurs-Pompiers de Paris/ via Reuters


Policiais trabalham no local onde um prédio residencial pegou fogo em Paris — Foto: Pierre-Alexandre Vezinet / via Reuters

Policiais trabalham no local onde um prédio residencial pegou fogo em Paris — Foto: Pierre-Alexandre Vezinet / via Reuters


Veículos de emergência ocupam rua onde um prédio residencial pegou fogo em Paris, na França — Foto: Pierre-Alexandre Vezinet / via Reuters

Veículos de emergência ocupam rua onde um prédio residencial pegou fogo em Paris, na França — Foto: Pierre-Alexandre Vezinet / via Reuters


Sexta-feira, 01/02/2019 

NA ÍNDIA MAIS DE 100 PESSOAS SE UNEM EM CAÇA A LEOPARDO QUE FERIU 6 PESSOAS 

Do Extra 

Acuado, leopardo ataca morador de Jalandhar Foto: AFP

Um leopardo entrou esta semana em uma área residencial de Jalandhar (Índia), causando pânico e ferindo seis pessoas no vilarejo. Inicialmente, o felino se refugiou em uma casa, mas, assustado com o assédio, fugiu. Na fuga, o leopardo atacou moradores e um guarda florestal. Pelo menos cem pessoas participaram da missão para deter o animal.

Agentes florestais tentaram controlar o leopardo disparando tranquilizantes, mas erraram o alvo. O felino continua à solta.

Leopardo faz nova vítima na ÍndiaLeopardo faz nova vítima na Índia Foto: AFP

Leopardo fere homem durante fugaLeopardo fere homem durante fuga Foto: AFP

Por causa da redução do hábitat, os leopardos, que estão na lista de espécie ameaçadas, têm sido vistos com maior frequência em áreas residenciais da Índia.

Assista abaixo:


Quarta-feira, 30/01/2019 

AVIÃO RUSSO É ENCONTRADO CARREGADO COM 20 TONELADAS DE OURO DA VENEZUELA

Aeronave de companhia aérea que não opera no país foi visto em aeroporto de Caracas, porém não se sabe destino do carregamento de R$ 3,1 bilhões

Do R7 

Cerca de 20 toneladas em barras de ouro do Banco Central da Venezuela estariam sendo levadas, por um avião russo, na terça-feira (29), segundo o canal norte-americano Fox News.

Com valor estimado em US$ 840 milhões (cerca de R$ 3,1 bilhões de reais), não se sabe o destino do metal, mas ele corresponde a 20% de todo ouro da Venezuela, contou uma fonte à Bloomberg.

A informação foi divulgada por meio do Twitter de um legislador venezuelano chamado Jose Guerra. Ele não informou como tomou conhecimento do valor e do peso do ouro, tampouco que ele seria levado por um avião russo, mas Guerra é registrado na rede social como um economista do Banco Central do país e tem conexão com os funcionários do local.

Durante a noite, a conta “Noticias Venezuela” postou na rede social uma foto de um avião da companhia Nordwind Airlines, que pousou, vindo de Moscou, apenas com a tripulação. 

O ministro das Finanças da Venezuela, Simon Zerpa, não quis comentar sobre o ouro quando questionado pela Bloomberg e negou que havia um avião russo no aeroporto Simon Bolivar, em Caracas. Procurado tanto pela Bloomberg quanto pela Fox News, a companhia aérea Nordwind Airlines não respondeu às solicitações de entrevista.

Esse não é o primeiro avião russo visto no aeroporto venezuelano nesta semana. Uma aeronave foi flagrada na segunda-feira (28) se dirigindo a Caracas, segundo registros de voos.

Segundo a agência Reuters, existe uma especulação de que o avião está estacionado em alguma área particular do aeroporto e que essa foi a primeira vez que ele fez essa viagem.

Existem teorias da conspiração que garantem que mercenários russos, contratados para fazer parte da segurança pessoal de Nicolás Maduro, estavam a bordo, mas a história foi desmentida pelo Kremlin.

Pelo Twitter, o voo da Nordwind Airlines foi acompanhado de perto por alguns usuários. Segundo um deles, a aeronave contava com a presença de duas tripulações. Esse usuário também ressaltou que a companhia não opera na Venezuela, logo, o voo era especial.


A Rússia e a Venezuela são aliadas e o país europeu declarou apoio ao presidente Nicolás Maduro. Porém, o país latino passa por uma série crise política e econômica — o que poderia motivar uma ajuda financeira de Putin. A aliança entre as duas nações também tem interesse comercial, já que a Venezuela tem um dos territórios mais ricos em petróleo no mundo. 


Domingo, 27/01/2019 

NA ESPANHA MINEIROS TENTAM RESGATAR BEBÊ QUE CAIU EM POÇO

Novo poço está pronto e preparado para entrada de profissionais. Estão presentes oito membros da Brigada da Salvação 

Do R7 

Os mineiros chegaram ao local do resgate na manhã desta quinta-feira (24) e estão prontos para descer no túnel para resgatar Julen, criança de dois anos que caiu em um poço de água enquanto estava com sua família em um sítio na região de Málaga, na Espanha, no dia 13 de janeiro. A informação é do jornal El País. 


Estão presentes oito membros da Brigada da Salvação. O novo poço já está pronto e preparado para que os mineiros entrem. 

As equipes têm trabalhado sem parar desde então. As obras para perfurar o túnel demoraram mais que o previsto, uma vez que os engenheiros não tiveram tempo para fazer um estudo do solo antes e se depararam com rochas mais duras no meio do trabalho.

Depois de perfurado o túnel, os engenheiros precisaram encapar o buraco, para garantir a segurança das equipes que vão começar os trabalhos manuais. Este processo tem previsão de conclusão nesta quarta-feira (23).

Depois de pronto, a equipe vai descer de elevador e começar a escavar manualmente uma galeria horizontal de 4 metros em condições extremas pelo espaço limitado e falta de luz e oxigênio para chegar aonde eles acreditam estar o menino.

Os técnicos e engenheiros da operação não dão previsões de quanto tempo eles acreditam que a missão ainda vai levar, mas essa etapa é esperada que leve até 24 horas. Hoje é o décimo dia da operação para resgatar o bebê.

undefined


Segunda, 21/01/2019 

HOMEM MAIS VELHO DO MUNDO MORRE AOS 113 ANOS NO JAPÃO 

Do G1 

O japonês Masazo Nonaka, que com seus 113 anos era considerado o homem mais velho do mundo, morreu neste domingo (20) enquanto dormia em sua casa, informaram veículos de imprensa locais.

Imagem de arquivo de Masazo Nonaka em Ashoro, na ilha japonesa de Hokkaido, em 10 de abril de 2018. — Foto: Reuters

O falecimento aconteceu na cidade de Ashoro, na ilha de Hokkaido, no extremo norte do país, segundo confirmaram seus familiares, que disseram que se deram conta de sua morte quando foram acordá-lo. 

"Estamos tristes pela perda desta grande figura. Até ontem, ele estava como sempre, e faleceu com dignidade e sem causar nenhum problema", disse sua neta Yuko a veículos de imprensa japoneses.

Segundo a família, Nonaka, que se deslocava em cadeira de rodas, gostava de assistir a duelos de sumô na televisão, lia os jornais diariamente e banhava-se uma vez por semana em um manancial de águas termais.

RECORDE

O ancião recebeu o recorde do Guinness por ser o homem mais velho do mundo no dia 10 de abril do ano passado. 

Masazo Nonaka nasceu em 25 de julho de 1905 em Ashoro, a mesma cidade na qual faleceu hoje. Sua esposa, Hatsuno, com quem teve cinco filhos, morreu em 1992. 

O Japão já registrou vários recordes de pessoas mais longevas do mundo. O homem que chegou à idade mais avançada no mundo todo foi o japonês Jiroemon Kimuro, que faleceu em 12 de junho de 2013 aos 116 anos. 

Já entre as mulheres, o recorde é da francesa Jeanne Calment, que morreu em 1997 aos 122 anos e 164 dias. 

No entanto, a pessoa com a idade mais avançada que vive ainda hoje é outra japonesa, Kane Tanaka, que tem 116 anos e 18 dias.


Domingo, 13/01/2019 

DESABAMENTO EM MINA DE CARVÃO DEIXA 21 MORTOS NA CHINA

Acidente aconteceu na província de Shaanxi, no centro do país. Parte da estrutura do local cedeu, e causas ainda estão sendo investigadas.

Do G1 

Pelo menos 21 mineiros morreram no desabamento de uma mina de carvão em Lijiagou, na província de Shaanxi, no centro da China, informou neste domingo (13) a agência estatal de notícias "Xinhua".

O acidente ocorreu no sábado por volta das 16h30 (horário local, 6h de Brasília) quando uma parte da mina, onde trabalhavam 87 pessoas, veio a baixo por motivos que ainda estão sendo investigados.

As equipes de emergência conseguiram resgatar 66 pessoas, enquanto nas últimas horas foram recuperados os corpos de 21 mineiros.

As minas chinesas, especialmente as de carvão - principal fonte de energia do país -, registram uma alta taxa de acidentes e estão entre as mais perigosas do mundo, embora nos últimos anos tenha diminuído significativamente o número de acidentes mortais.

No final de outubro, outro acidente em uma mina de carvão da província de Shandong, no leste da China, também deixou 21 mortos.

Em 2017 apenas nas minas de carvão chinesas houve 219 acidentes com 375 mortos, embora esse número tenha representado uma queda de 28,7% em relação a 2016, e foi quase 20 vezes menor que no início da década passada, quando foram contabilizadas até 7 mil mortes por ano.


Veículos de resgate se reúnem na mina após o acidente neste domingo (13) em Shaanxi, no norte da China  — Foto: Li Yibo/Xinhua via AP

Veículos de resgate se reúnem na mina após o acidente neste domingo (13) em Shaanxi, no norte da China — Foto: Li Yibo/Xinhua via AP


Quinta-feira, 10/01/2019 

'NUNCA SABEREI SE MEU PAI ERA UM PEDÓFILO', DIZ FILHA APÓS PAI TER SE MATADO, DEPOIS DE SER ACUSADO EM VÍDEO COMO PREDADOR SEXUAL INFANTIL

Michael Duff foi apontado como predador sexual infantil por 'caçadores de pedófilos' nas redes sociais — e se suicidou alguns dias depois

Do R7 

Michael Duff se matou dias depois do vídeo ser divulgado na internet

Michael Duff se matou dias depois do vídeo ser divulgado na internet

Pelo menos oito homens se mataram no Reino Unido após serem apontados como predadores sexuais infantis por "caçadores de pedófilos" nas redes sociais, informou o programa da jornalista Victoria Derbyshire, da BBC.

Um deles foi Michael Duff. Pela primeira vez, sua filha Lesley fala sobre o trauma gerado pelas denúncias contra o pai no Facebook.

Lesley foi alertada por um amigo que seu pai era acusado de pedofilia em um vídeo no Facebook

"Eu amava muito ele. Era um humorista nato."

"Nós conversávamos sobre todo e qualquer assunto. Ele era a pessoa que eu procurava quando estava chateada - tudo o que eu queria era um abraço do meu pai", desabafa.

Lesley, cujo sobrenome foi suprimido desta reportagem, sempre adorou Duff. Ela nunca suspeitou que ele poderia ter um outro lado, que poderia levá-lo a entrar em contato com uma criança de 15 anos pela internet - e marcar um encontro.

Mas em julho de 2015, quando estava em casa com a filha, foi al

ertada por um amigo que seu pai havia sido confrontado por um caçador de pedófilos em um vídeo que estava circulando nas redes sociais.

A garota de 15 anos com quem seu pai achava que estava em contato era, na verdade, alguém usando um perfil falso - uma "isca" para tentar atrair e expor possíveis predadores sexuais infantis.

Lesley começou a chorar ao se lembrar de como recebeu a notícia.

"Meu amigo disse: 'olha, eu realmente não sei como te

 dizer isso, mas tem um vídeo circulando no Facebook - é o seu pai'."

"Eu fiquei em estado de choque", diz ela.

"Foi no Facebook, e eu sabia que amigos em comum já tinham visto, então não havia nada que eu pudesse fazer."

"Eu devia estar gritando porque minha filha estava no andar de cima... ela me ouviu gritando, e me perguntou o que estava acontecendo."

Ela então disse à filha, que também tinha 15 anos na ocasião, que "o avô era pedófilo".

Em seguida, mostrou a ela o vídeo, algo que diz lamentar profundamente.

Duff se entregou à polícia naquele dia e teve seus computadores apreendidos.

Ele foi solto após ser interrogado e se matou dois dias depois.

Como estava em choque e irritada, Lesley não chegou a conversar com o pai depois que o vídeo veio à tona.

'Manter as pessoas a salvo'

Esta é a primeira vez que Lesley se manifesta publicamente a respeito do pai.

Ela decidiu falar para que "caçadores de pedófilos" possam entender as consequências mais amplas de suas ações.

O programa de Victoria Derbyshire descobriu que pelo menos outras sete pessoas se mataram após terem sido confrontadas por caçadores de pedófilos nos últimos seis anos.

A maioria dos homens tirou a própria vida poucos dias depois de terem sido filmados, identificados e expostos nas redes sociais.

Mas aqueles que estão por trás destas "operações" afirmam que estão prestando um serviço importante — eles alegam que ajudam a manter as pessoas a salvo.

Jamie Lee, de 29 anos, um prolífico caçador de pedófilos — ou "agente de proteção à criança", como ele diz — decidiu desempenhar essa função por ter sido vítima de abuso.

Ele mostra o vídeo de uma de suas "operações", quando um homem de meia-idade chamado Robert — cujo sobrenome optamos por não usar — achava que estava falando com um garoto de 14 anos na internet.

Na verdade, ele estava conversando com Jamie.

"Robert se aproximou de mim", explica Jamie, que diz sempre esperar que os homens tomem a iniciativa de entrar em contato.

"Depois de cerca de duas semanas ele ficou bastante explícito, me dizendo todo tipo de coisa sórdida que faria comigo."

No vídeo, Jamie confronta o homem quando ele sai do carro, pedindo que entregue as chaves para não fugir.

"Se você acha garotos jovens em uniforme escolar atraentes, você é o quê?", pergunta ele, sem resposta.

"Você gosta de garotos novos?", ele tenta novamente.

"Sim, mas nunca fiquei com um", o homem responde.

O vídeo foi transmitido ao vivo no Facebook, com o homem identificado.

Alguns vídeos que identificam os suspeitos de pedofilia são transmitidos ao vivo no Facebook

Alguns vídeos que identificam os suspeitos de pedofilia são transmitidos ao vivo no Facebook

"Você vê o rosto dele mudar", observa Jamie, ao ver o vídeo de novo. "O rosto dele fica sem cor. Ele sabe que está em apuros."

"Vai caindo lentamente a ficha de que a boa vida que ele tem está prestes a chegar ao fim."

"Ele admitiu tudo quando percebeu que havia sido pego em flagrante", acrescentou.

Robert ficou preso por alguns meses após cair na armadilha — ele se declarou culpado por tentar estabelecer uma comunicação sexual com uma criança.

Ele se matou quando saiu da prisão.

Jamie diz que "nunca esperou" que isso acontecesse.

"Meu objetivo é que esses homens encarem o que fizeram."

"Fiquei arrasado quando descobri que Robert se matou, mais ainda por sua família", declarou.

"Eu sigo dizendo a mim mesmo que não é minha culpa. Me sinto um pouco culpado por um homem ter perdido a vida por causa da maneira como me aproximei dele."

"Não estamos fazendo isso para incitar a violência, incitar o ódio. Estamos fazendo isso porque se eles estivessem morando na casa ao lado, eu gostaria de saber", completa.

'Roubando os suspeitos da justiça'

Em algumas ocasiões, a polícia trabalha com os chamados caçadores de pedofilia.

Mas o Conselho Nacional de Chefes de Polícia (NPCC, na sigla em inglês) adverte que eles podem minar as investigações policiais com pouca evidência.

Eles também estão preocupados com retaliações e suicídios.

No caso do suicídio de Duff, Lesley ficou sem resposta sobre a suposta culpa do pai e a dimensão de suas ações.

"Pode ter sido uma única ocasião em que ele fez algo estúpido."

"As pessoas podem dizer que 'o pensamento estava lá', mas a realidade é que ele pode não ter cometido nenhum crime", desabafa.

"Não sabemos, porque assim que ele tirou a própria vida o caso foi encerrado."

"Não sei o que estava no computador do meu pai, e nunca vou saber, porque alguém achou que devia colocar tudo no Facebook, em vez de deixar a polícia lidar com a situação."

Para Lesley, não houve justiça, apenas perguntas sem respostas

Para Lesley, não houve justiça, apenas perguntas sem respostas

Lesley sente que foi deixada sozinha para lidar com as consequências das ações de seu pai.

"Eu recebi ameaças — ameaçando me estuprar, estuprar minha filha", diz ela, enquanto tenta falar em meio às lágrimas.

Ela não foi capaz de fazer um velório para o pai por receio de que justiceiros pudessem aparecer. O inquérito foi encerrado pelo mesmo motivo.

Em vez disso, seu pai foi cremado a centenas de quilômetros de distância.

A morte dele não impediu, no entanto, a circulação de vídeos nas redes sociais.

Alguém que ela conhecia publicou um vídeo no Facebook mostrando o corpo dele sendo levado de casa em um saco plástico por uma ambulância.

Para Lesley, o vídeo é apenas mais um exemplo do tratamento que ela recebeu, que diz não ter feito nada para merecer.

Lesley se opõe fortemente a identificar suspeitos de abusar de crianças na internet

Lesley se opõe fortemente a identificar suspeitos de abusar de crianças na internet

Então, será que é correto "expor" supostos pedófilos na internet?

Jamie acredita que é importante que as pessoas saibam "do que eles são capazes".

Mas concorda que alguns caçadores de pedófilos se comportam de forma diferente — e nem sempre agem com a intenção de levar os suspeitos a julgamento.

"Há uma grande falta de responsabilidade de toda a comunidade", diz ele.

"Há muita gente querendo 15 minutos de fama e isso me irrita."

"Eles pegaram algo que era para ser grande e razoavelmente responsável e não é mais — é um circo, é constrangedor", completa.

Ele disse que decidiu abandonar a caça a pedófilos, ao conhecer Lesley durante as filmagens do programa Victoria Derbyshire, e afirmou que agora quer educar crianças nas escolas sobre os perigos do aliciamento online.

'Eu não queria contar minha história'

Lesley se opõe fortemente a identificar supostos abusadores de crianças na internet, dizendo que a prática se transformou em nada mais do que "exibir" indivíduos para os outros julgarem.

"Eu não queria contar minha história", diz ela, "porque não queria trazer tudo à tona novamente".

"[Mas] está chegando ao ponto agora em que as pessoas precisam saber que, quando postam um vídeo no Facebook, o caso termina para elas, mas não é onde termina para nós [as famílias]".

Para Lesley, não houve justiça, tampouco respostas — apenas perguntas sobre quem o pai que ela adorava realmente era.

"Como meu pai fez algo assim?", ela se pergunta.

"Como meu pai se associou a algo assim — o pai com quem eu cresci, o pai que eu amava?"


Quarta-feira, 09/01/2019 

NOS EUA HOMEM É PROCURADO PELA POLÍCIA APÓS LAMBER CAMPAINHA POR 3 HORAS

Roberto Daniel Arroyo foi identificado por câmeras de segurança da casa dos Dungan, e está sendo procurado pela polícia

Do R7 

A polícia de Salinas, na Califórnia, está investigando um dos casos mais bizarros dos últimos tempos. um sujeito ficou nada menos que três horas lambendo a campainha de uma casa. Para piorar, o homem aparentemente sabia que estava sendo filmado. 

Lamber uma campainha ou interfone não é das coisas mais normais e geralmente nãovemos esse tipo de coisa. 

A filmagem foi gravada pela câmera privada da casa, que pegou uma imagem tão boa do ato que ajudou demais a polícia.

Eles não demoraram nem dois dias para saber que se tratava de Roberto Daniel Arroyo, 33 anos. 

Antes das lambidas, ele ainda foi filmado urinando e mexendo em plantas do jardim da casa. 

O caso é investigado como "invasão de propriedade privada" até o momento. 


Quarta-feira, 02/01/2019 

BEBÊ GIGANTE DE QUASE 7 KG DEIXA MÉDICOS ASSUSTADOS NOS ESTADOS UNIDOS 

Ali James Medlock nasceu com 6,7 kg no Texas, um dos maiores bebês já nascidos nos Estados Unidos

Do R7 

Um bebê acaba de entrar pra lista dos maiores da história. Com 6,7 kg, Ali James Medlock nasceu no Texas no último dia 12. A criança tinha nada menos que 53,3 cm e foi descrita como a maior já nascida no estado americano, segundo o jornal USA Today. 

Ali James nasceu de parto cesárea e exigiu cuidados intensos após seu nascimento, em parte devido ao seu tamanho. Ele tinha nível de açúcar baixo no sangue, assim como baixa produção de plaquetas. 

Após uma semana, seus pais Jennifer e Eric, ambos professores de música, estavam prontos para mostrá-los para a irmã, que também nasceu grande. 

Mas não tão grande assim. Anabelle, a irmã de Ali, nasceu com quatro quilos e os pais diziam já estar preparado para um filho grande. 

JaMichael Johson é o maior bebê já nascido no Texas, em 2011, com 7,2 kg. Quando bebês nascem tão grandes, os médicos o deixam em observação ao menos uma semana, uma vez que pode ser sinal de diabetes e problemas nos órgãos. Mas, em vários casos, a criança nasce saudável.



Quinta-feira, 27/12/2018 

NOS EUA HOMEM COMPRA PASSAGENS PARA SEIS VOOS PARA PASSAR NATAL COM FILHA COMISSÁRIA DE BORDO

Hal Vaughan fez quatro viagens no dia 24 e mais duas no dia 25 só para ficar perto de Pierce, que precisava trabalhar. Passageiro postou fotos de ambos e história fez sucesso.

Do G1 

Decidido a passar o Natal com sua filha, o americano Hal Vaughan passou dois dias viajando pelos ares nos Estados Unidos. Ele comprou passagens para seis diferentes voos para que pudesse passar os dias 24 e 25 de dezembro perto de Pierce, que é comissária de bordo e estava escalada para trabalhar.

A história foi inicialmente divulgada por Mike Levy, um passageiro que se sentou ao lado de Hal em um dos voos e ficou sabendo do plano do pai para acompanhar a filha. Ele postou em seu perfil fotos deles e uma mensagem na qual elogiava: “que pai fantástico! Desejo a ambos um Natal muito feliz!”.

O post viralizou, se tornou assunto na imprensa americana e a própria Pierce também publicou uma mensagem, agradecendo as palavras do passageiro e agradecendo aos demais integrantes da tripulação e aos agentes dos aeroportos que ajudaram seu pai em seus embarques e desembarques.

Hal realizou quatro viagens no dia 24 e mais duas no dia 25 e, segundo sua filha, conseguiu inclusive um upgrade em um dos voos e viajou de primeira classe entre Fort Meyers, na Flórida, até Detroit, no Michigan.


Quinta-feira, 13/12/2018 

ACIDENTE COM TREM DE ALTA VELOCIDADE DEIXA MORTOS E DEZENAS DE FERIDOS NA TURQUIA

Trem colidiu com locomotiva de manutenção pouco depois de deixar a estação central de Ancara. Nove pessoas morreram e 47 se feriram.

Do G1 

Nove pessoas morreram e outras 47 ficaram feridas, nesta quinta-feira (13), depois que um trem de alta velocidade colidiu com uma locomotiva de manutenção em Ancara, capital da Turquia.

Equipes de resgate trabalham nos destroços após acidente de trem de alta velocidade em Ancara — Foto: Tumay Berkin / Reuters

O trem de passageiros saiu da estação central da cidade às 6h30 (horário local, 1h30 de Brasília) com destino a Konya, no centro do país. Seis minutos depois, a composição que circulava a cerca de 80 km/h colidiu com contra uma locomotiva de manutenção que estava retornando de um trilho de controle.

Depois da colisão, o trem saiu dos trilhos e bateu ainda contra uma passagem elevada, provocando o desabamento da estrutura sobre alguns dos vagões.

O ministro dos Transportes turco, Mehmet Cahit Turhan, disse que entre os mortos estão três maquinistas e seis passageiros. "Mais 48 passageiros foram hospitalizados e um deles morreu no hospital. Temos no total nove mortos. A investigação sobre as causas do acidente está em curso", afirmou.

Segundo Turhan, todos os feridos foram retirados do local do acidente.

A Promotoria da Turquia investigará as causas do acidente.

PRESIDENTE DA NIGÉRIA DESMENTE PUBLICAMENTE BOATOS DE QUE TERIA MORRIDO E SIDO SUBSTITUÍDO POR CLONE

'Posso garantir que este é meu verdadeiro eu', disse Muhammadu Buhari. Presidente passou por tratamento médico, o que levou a rumores de que teria morrido.

Do G1 

O presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, negou neste domingo (2) os boatos de que morreu e foi substituído por um clone. Ele disse que se tratam de "rumores ignorantes".

Buhari posstou a respeito em resdes sociais logo depois de falar a respeito na COP 24, a conferência da ONU sobre mudanças climáticas, que ocorre em Katowice, na Polônia.

"Uma das questões que surgiu na minha reunião com os nigerianos na Polônia foi sobre a questão de saber se eu tenho sido clonado ou não", disse Buhari. "Os rumores ignorantes não surpreendem -- quando eu estava fora em licença médica, no ano passado, muitas pessoas esperavam que eu morresse."

No ano passado, Buhari passou longos períodos em Londres, recebendo tratamento médico. Em uma ocasião, deixou a Nigéria por mais de três meses.

Sua ausência deu lugar aos boatos sobre sua saúde e muitas notícias falsas circularam na internet dizendo que ele havia morrido.

O porta-voz da presidência, Garba Shehu, disse no Facebook que um nigeriano em uma reunião na Polônia perguntou a Buhari se ele era real ou "o famoso 'Jubril do Sudão' - seu suposto dublê" -- levando o presidente a afirmar sua identidade .

Como informa a rede CNN, Buhari foi eleito presidente da Nigéria, a maior economia da África, em 2015. O ex-general tornou-se presidente em sua quarta tentativa de liderança desde que foi deposto do poder em 1985. Buhari estava entre os militares que dominaram a Nigéria décadas atrás. Um golpe militar levou-o ao poder em 1983, e outro golpe militar o derrubou dois anos depois.

© Copyright O interligado